top of page

1 de Maio de 2022 – Reflexão e Preparação para a Luta

Atualizado: 6 de jun. de 2022

Depois de anos de intensas lutas e grandes mobilizações de trabalhadores o movimento sindical parece não se encontrar frente aos novos desafios impostos por um mercado de trabalho extremamente desregulado, reduzido e sem direitos.

O mercado brasileiro, nos últimos anos desindustrializou-se e se transformou em produtor de commodities e importador de produtos, abrindo margem para novas modalidades de organização do trabalho onde os profissionais tornam-se proprietários dos meios de produção, os “uberizados”, e de todos os riscos incidentes, sem quaisquer garantias e direitos, apenas o dever de sustentar os agenciadores das redes de contatos entre os clientes finais e os prestadores de serviços em troca do pagamento compulsório de altas taxas sobre serviços executados. Em consequência ficaram reféns de jornadas exaustivas de trabalho para garantir o seu mínimo sustento, tornando-se dependentes dessas redes, mas sem qualquer vínculo trabalhista com elas. Entre eles muitos profissionais de Engenharia.

Outra modalidade são os dependentes da “carteira verde e amarela” que gozam de alguns benefícios, mas não conseguem garantir no início de cada mês qual será seu rendimento ao final do mês, já que ficam na dependência das necessidades de seu empregador e mal conseguem planejar o seu sustento.

Aliado a esse cenário, o ambiente recessivo e sem investimentos na produção com uma economia focada em “rentistas” produz uma imensidão de desempregados e miseráveis nunca vista nesse país. Esse cenário joga contra a grande massa de trabalhadores que acaba se sujeitando às condições impostas para tentar garantir a própria sobrevivência e a da família.

Os governos perversos que assumiram após o golpe de 2016 completaram a obra atacando a fonte de receita dos sindicatos, a contribuição sindical, e pior... destruindo a estrutura do Estado indutor da economia na medida em que destruíram as empresas estratégicas nacionais, privatizaram setores importantes do Estado, reduziram investimentos em Educação, Saúde, Pesquisa e Desenvolvimento, Infraestrutura entre outros, e em contrapartida fortaleceram setores militares e policiais que nada produzem a não ser conspirações contra a Democracia.

Esse primeiro de maio de 2022 se reveste de uma grande importância para a Democracia Brasileira. É dia de reflexão porque diante desse quadro é preciso reagir e traçar estratégias para superar esse atraso que tomou conta desse país desde 2016 e essa reação inicia-se a partir da compreensão de que é preciso organizar Sindicatos, Movimentos Sociais, Partidos Políticos, Igrejas, Associações e Entidades que lutam pela Democracia numa grande corrente para banir desse país esses entreguistas que estão tramando contra a Democracia e sair para as ruas, para as redes sociais, para ocupar todos os espaços necessários para garantir a vitória nas urnas e, não só isso ... as condições para defender a posse do novo governo!


Em Defesa do Brasil, em Defesa da Democracia, em Defesa da Engenharia Nacional.


Viva o 1ª de Maio, um dia de reflexão e luta!

49 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Amaury, vamos transformar todos os dias do ano no nosso "1o. de Maio".

Like
bottom of page