top of page

Bons sinais para as ferrovias em Brasília

José Manoel Ferreira Gonçalves é membro do Conselho Fiscal da EngD e presidente da FerroFrente (Frente Nacional pela Volta das Ferrovias)

Relegadas a um apêndice de um projeto de privatização no último governo, as ferrovias parecem que finalmente terão a atenção devida em Brasília, na gestão Lula 3.


Nesta semana, estivemos em nome da FerroFrente em encontro com o secretário Nacional de Transporte Ferroviário, Leonardo Ribeiro. A intenção era discutir próximos passos que o atual governo tomará para aprimorar a malha ferroviária brasileira. E o que ouvimos nos deixou animados. Há um horizonte de mudança para as ferrovias brasileiras, começando pela iniciativa, manifestada pelo secretário, de categorizá-las para maior eficiência de projetos.


A chamada “taxonomia” ou categorização do setor poderá garantir que os projetos desenvolvidos levem em consideração as peculiaridades e características únicas de cada região da malha ferroviária. A medida deve levar a soluções mais eficientes e eficazes que beneficiarão tanto os passageiros quanto o transporte de cargas. Sem dúvida, um passo muito positivo em direção à melhoria da infraestrutura de transporte do país.


Esquecido há décadas no tabuleiro da integração nacional, o transporte ferroviário de passageiros foi também apontado pelo secretário como um dos focos prioritários da atual administração. A expectativa é que Brasília poderá apresentar em breve propostas nesse sentido, com um olhar voltado para a mobilidade de passageiros por meio das ferrovias.


Ressalte-se a disposição ao diálogo do atual governo. O secretário expressou sua disposição em ouvir as demandas do setor e buscar soluções com ampla participação. Nesse sentido, durante a conversa, anunciou a criação de uma comissão composta por membros do setor ferroviário e nos convidou para integrar o grupo. De acordo com Ribeiro, a comissão debaterá iniciativas para o setor que se alinhem para atender as necessidades do mercado e da sociedade.


Nessa visita a Brasília, soubemos também que o Ministério dos Transportes estuda formas para simplificar e agilizar os processos de concessão de trechos ferroviários, o que poderá facilitar a entrada de novos investidores no setor, com a possibilidade de inclusão de projetos de parcerias público-privadas para investimentos em infraestrutura ferroviária.


Em resposta a essas iniciativas, informamos ao secretário que a FerroFrente estabeleceu um conselho consultivo que está pronto para colaborar com o Ministério no desenvolvimento de soluções que tragam melhorias para a população e promovam o desenvolvimento do país.


Estamos alinhados com essas propostas trazidas pelo governo e prontos para colaborar nessa nova fase das ferrovias no Brasil!

16 visualizações

Comments


bottom of page