top of page
  • Foto do escritorEngD

Brava Gente Brasileira! Longe vá temor servil!

Neste 7 de Setembro o povo brasileiro celebra o bicentenário da nossa Independência, obra a completar, iniciada há muitas gerações.

Ao invés de uma festa cívica de congraçamento da Nação, passamos por momento de imenso perigo e um desafio histórico para a continuidade da luta pela nossa soberania e emancipação.

Temos um desgoverno que gosta de prestar reverência a países estrangeiros e promove diligentemente o ódio, notícias falsas, estímulo à violência, ataques aos direitos humanos e ações que destroem o meio ambiente, a ciência, a saúde pública, a educação, a cultura, e, sobretudo, a economia, aprofundando o desemprego, a carestia, a inflação, o desmantelamento de políticas sociais inclusivas, condenando à miséria e à fome milhões de brasileiros.

Ciente que é rejeitado pela imensa maioria da população, investe, em companhia de fanáticos seguidores, contra nossas instituições democráticas e o processo eleitoral, ameaçando desacatar o resultado das urnas eletrônicas e não dar posse aos legitimamente eleitos.

Entretanto, estamos resistindo e venceremos! Continuamos a nos inspirar nos sonhos e coragem de Tiradentes e outros tantos heróis e heroínas que em nossa história dedicaram e entregaram suas vidas pela nossa Independência. Tivemos períodos de grandes avanços a partir da proclamação de Independência, ressaltando aqueles em que conseguimos superar nossa condição de meros exportadores de matérias primas. Furamos o cerco de países imperialistas, lançando as bases da nossa industrialização, com a criação de empresas públicas como a Petrobrás, Vale do Rio Doce, Eletrobras e outras, com apoio da ciência, da pesquisa e da engenharia nacional. Essas empresas estratégicas, em conjunto com as empresas privadas, viabilizaram, nas últimas décadas, imensos avanços para a inserção do Brasil entre as maiores economias do mundo. Também conseguimos, com marchas e contramarchas, edificar a Democracia, aqui e no mundo, quando nos unimos a outras nações para derrotar o nazifascismo. Alcançamos grande vitória com a promulgação da Constituição Cidadã de 1988 e muito mais avançaremos para que a nossa Democracia alcance, em plenitude, suas dimensões política, social, cultural, econômica e ambiental. A Engenharia pela Democracia - EngD, movimento que mobiliza profissionais, pesquisadores e estudantes que atuam nas diversas áreas da engenharia, comemora o Bicentenário da Independência, reafirmando seu compromisso com todas as forças da Nação, para dar um basta ao descalabro que assola nosso país, retomando o caminho democrático pleno e soberano. Nosso Estado Democrático precisa ser indutor e promotor do desenvolvimento social e ambientalmente justo. Aliado aos que verdadeiramente produzem e trabalham, deve mobilizar a ciência e a engenharia, criar e gerar planos estratégicos, estimular a iniciativa dos produtores, e investir recursos públicos que atualmente, mais da metade, são esterilizados pelo rentismo no sistema financeiro. Enfim, construir um país que promova a geração e distribuição da riqueza, atendendo às necessidades e à felicidade de toda a população. Convidamos todos a participarem do "Fórum Nacional Engenharia pela Democracia" 2022/23 com o tema "Engenharia, Independência e Soberania", em especial aqueles que atuam nas áreas da engenharia. Nele, serão debatidas e formuladas propostas, buscando convergências e consensos, entregando nossa contribuição ao processo de recuperação e de aprofundamento da Democracia e de resgate da Engenharia e da Soberania Nacional.

Viva o Brasil Independente e Soberano!

Viva a Democracia e o povo brasileiro!

Viva a Engenharia Nacional!

NÓS SOMOS EngD - ENGENHARIA PELA DEMOCRACIA

12 visualizações

Commenti


bottom of page