top of page

DÍVIDA PÚBLICA: A RAIZ DA TRAGÉDIA BRASILEIRA

Prezados (as),


A tabela abaixo mostra para onde foi o dinheiro arrecadado dos brasileiros, via tributos, pelo governo Bolsonaro em 2021. Mais da metade foi destinado para amortizar e pagar os juros da Dívida Pública (50,78%), engrossando a riqueza da já muito rica elite financeira. Enquanto isso, por exemplos, para a saúde ficou 4,18% e, para a precária educação, 2,49%. A elite, para se justificar, alega: Quem faz dívida, deve pagar. É um sofisma para nos enganar. É certo que, quem faz dívida, deve pagar, mas, dentro de um sistema justo e legal, onde ambas as partes, quem empresta e quem toma o dinheiro, estão levando vantagem justa. Mas, não é o que acontece com a Dívida Pública. Esse sistema financeiro é injusto e, por vezes, ilegal; foi montado para favorecer o ganho desproporcional do capital financeiro e desfavorecer a população que paga. E, para aumentar esse assalto contra a economia do pais e do seu povo, sob a falsa alegação de "sair da crise" ou "desenvolver o país", eles querem tirar dinheiro, não de quem mais recebe - a elite financeira, mas do povo, o que menos recebe e menos tem para pagar (Via reforma da previdência, trabalhista e outras). Assim, para eles, sair da crise significa tirar dinheiro da área social como saúde, educação, assistência social e para o desenvolvimento do país, não tirar dos mais ricos. Por isso, o Brasil continua no fundo do poço e o seu povo, cada vez mais miserável. Você não acredita que, nesse ano, está nas nossas mãos começar a mudar tudo isso? Se não acredita, é melhor se conformar. Reclamar nada resolve.


DESPESAS EM 2021 (BOLSONARO) % R$ Milhão


Juros e amortização da Dívida Pública 50,78% 1.960,00


Previdência Social 19,58% 755,75


Transferência a Estados e Municípios 9,06% 349,70


Saúde 4,18% 161,34


Assistência Social 4,11% 158,64


Outros Encargos Especiais 2,74% 105,76


Educação 2,49% 96,11


Defesa Naccional 1,94% 74,88


Trabalho 1,71% 66,00


Outros 1,15% 44,39


Judiciário 0,95% 36,67


Administração 0,62% 23,93


Agricultura 0,42% 16,21


Segurança Pública 0,27% 10,42


TOTAL 100,00% 3.859,79


Fonte: Auditoria da Dívida Pública


Grato


César Cantu

São Paulo, 13.04.2022


202 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Caro César,


1) excelente ponto o que você nos oferece; seria importante considerar a evolução dos desembolsos a título de pagamento da dívida pública ao longo do tempo, por exemplo a partir de 1988;

2) uma tal "linha do tempo" permitiria identificar se houve alterações substanciais no tratamento do tema pelas administrações do Estado anteriores e se a atual administração se comporta de forma distinta do "consagrado historicamente " pelo predecessores;

3) qual seria a proposta para um futuro governo "progressista"? uma sugestão: auditoria da dívida com a imediata suspensão dos pagamentos comprometidos para 2023;uma boa referência se encontra nos trabalhos da coordenadora da Auditoria Cidadã da dívida, Maria Luisa Fatorelli.


Abraço,


Juan Berrocal


Like
bottom of page