top of page
  • Foto do escritorEngD

NOTA | Maria da Conceição Tavares, presente!


O movimento Engenharia pela Democracia (EngD) lamenta profundamente a perda da economista, professora e escritora Maria da Conceição Tavares (1930-2024), que completou sua vida neste sábado (8), aos 94 anos, em Nova Friburgo (RJ).

 

Nome de referência da economia desenvolvimentista e do pensamento progressista, Conceição Tavares era portuguesa de nascimento e se formou em Ciências Matemáticas na Universidade de Lisboa. Com 23 anos, imigrou para o Brasil, a fim de fugir da ditadura salazarista, naturalizando-se brasileira em 1957.

 

Uma vez radicada no País, formou-se em Economia na UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). Já era integrante da Cepal (Comissão Econômica para a América Latina) quando passou a defender publicamente a teoria da “industrialização retardatária” para países dependentes e periféricos, como o Brasil.

 

Como economista, defendia o papel do Estado como indutor do crescimento e do desenvolvimento, além de ser uma das vozes mais contundentes contra o neoliberalismo e o rentismo. Além de lecionar na UFRJ e na Unicamp, participou dos governos de Juscelino Kubitschek, no Brasil, e de Salvador Allende, no Chile.

 

Após engajar-se na resistência à ditadura militar brasileira (1964-1985), foi militante do PMDB e do PT. Elegeu-se deputada federal em 1994, permanecendo na Câmara por uma legislatura.

 

Com a popularização de vídeos e memes nas redes sociais, Conceição Tavares ganhou notoriedade entre as novas gerações por seus aforismos contundentes. Numa de suas citações mais conhecidas, afirmou que “ninguém come PIB, come alimentos”.

 

Conforme lembrou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ao lamentar a morte da companheira e amiga, Conceição Tavares “foi uma economista que nunca esqueceu a política e a defesa de um desenvolvimento econômico com justiça social”. Neste momento de dor e pesar, a EngD manifesta solidariedade à família, aos amigos e aos companheiros de luta de Maria da Conceição Tavares.

 

São Paulo, 8 de junho de 2024

 

EngD – Engenharia pela Democracia

80 visualizações

Comments


bottom of page