top of page
  • Foto do escritorEngD

Opinião da EngD | Impedir o bolsonarismo de “aparelhar” o Confea/Crea





A extrema-direita entrou sem freios na eleição do sistema CONFEA/CREA. Nos últimos dias, candidaturas pouco representativas divulgaram vídeos e declarações de apoio de lideranças políticas ligadas a Jair Bolsonaro e do próprio ex-presidente. Tentam explorar um diagnóstico comum – a decadência dos conselhos – para apontar alternativas ainda piores.


Numa das gravações, o ex-presidente aparece ao lado de dois candidatos. O discurso, como é praxe do fascismo, insiste na desinformação e nas fake news. Diz que há 30 anos os conselhos são “dominados pela esquerda” – e que é hora de votar “em conservadores, em pessoas de direita”.


Nada mais falso! É de notório conhecimento público que o afastamento do sistema das suas responsabilidades com os profissionais e com o Brasil nos últimos anos é de gestores que estiveram e continuam alinhados com a política de lesa-pátria de Bolsonaro. O último presidente do CREA-SP, por exemplo, divulga abertamente em vídeo de propaganda a sua relação com o senador Flávio Bolsonaro.


O CONFEA e os CREAS precisam voltar a ser conselhos politica e tecnicamente ativos. Representar à altura os profissionais da engenharia, da agronomia e das geociências. Participar com protagonismo dos debates relevantes para a engenharia e o desenvolvimento nacional.


É necessária uma faxina democrática, substituindo gestores que são verdadeiras nulidades como lideranças das nossas categorias, mais preocupados em elevar a arrecadação com taxas exorbitantes, sem contrapartidas à altura para os profissionais.


A eleição para o sistema CONFEA/CREA ocorre em 17 de novembro, pela internet. O movimento Engenharia pela Democracia (EngD) apoia formalmente a candidatura de Amaury Monteiro Júnior ao CONFEA e de Zé Manoel ao CREA-SP, bem como de Francis Bogossian ao CREA-RJ, de Gilson Queiroz ao CREA-MG e de Bira ao Crea-BA.


Que a engenharia nacional e seus profissionais saiam revitalizado desse processo, por uma mudança indispensável alentadora nos rumos desses conselhos para o bem da engenharia nacional, do Brasil e do seu povo.

464 visualizações

Hozzászólások


bottom of page