top of page

LUTA DE CLASSES X LUTA POR NECESSIDADES

A Luta de Classes é um fenômeno de tensão ou confronto entre grupos da sociedade devido a necessidades, desejos e interesses socioeconômicos antagônicos. Marx criou o termo há 150 anos escrevendo com pena tinteiro em um papel grosseiro, à luz de velas e se comunicando com seus pares via carta ou os visitando sob o sacolejo das charretes.


Maslow (1943) criou a Teoria da Motivação Humana definindo cinco categorias de necessidades do ser humano: (1) Fisiológicas, (2) Segurança, (3) Sociais - Interrelacionamentos e afetos, (4) Auto Estima e (5) Auto Realização. Essa teoria é representada pela Pirâmide das Necessidades onde, na base, estão as básicas necessárias para a sobrevivência e, portanto, prioritárias e, nos níveis superiores, as demais na ordem mostrada acima.


Um aspecto importante dessa teoria é que as pessoas ou grupos priorizam as inferiores e somente depois de elas estarem minimamente satisfeitas é que se empenharão pelas necessidades de nível superior. Entretanto, nos nossos tempos, a propaganda do modelo capitalista de consumo está conseguindo mudar um tanto essa ordem hierárquica. Como exemplo, pode-se perceber, hoje, muitos jovens privilegiando as necessidades sociais sem terem satisfeitas as necessidades fisiológicas como alimento, moradia, saúde. Porém, essa distorção não afeta tanto a ordem hierárquica e é certo que, uma vez posicionado num patamar, o ser humano irá considerar as suas necessidades daquele nível como válidas e, por elas, lutar.


Nossos tempos: Marx apareceu de novo disposto a revisar a sua teoria escrevendo num computador energizado por eletricidade, sem necessidade de papel e se comunicando com multidões, instantaneamente, via internet e redes sociais. E fez muitas andanças pelo mundo nas asas de aviões. Pensou: Como mudou essa terra; como envelheci. E chamou a sua Luta de Classes de Luta por Necessidades. E percebeu que uma grande confusão estava formada: Muitos continuavam lutando por necessidades econômicas básicas, outros por segurança, outros pelos prazeres sociais, outros por reconhecimento de afeto, suas características no contexto da diversidade e pelos valores próprios e, finalmente, outros desejando ser reconhecidos pelas suas ações para agregar valor à sociedade, deixando seus interesses e necessidades individuais em segundo plano. E ficou estupefato ao perceber o quanto cada um se apegava às suas próprias necessidades, ao seu nível.


Desafiado a propor como desenvolver a sua antiga e bem delineada Luta de Classes em tal ambiente modificado, Marx omitiu-se: Não entro nesse mérito. Já colaborei bastante com as minhas teorias. Deixou, apenas, dois conselhos:

  • Hoje, a Luta de Classes virou Luta por Necessidades.

  • Apesar de a hierarquia da Pirâmide das Necessidades estar mantida, todas essas lutas se interagem, muitas vezes se somam, outras, conflitam-se.

Boa sorte a todos. E voltou ao seu mundo da luz de velas, pena tinteiro, cartas e charretes.


César Cantu

São Paulo, 07.03.2023

[Se julgar pertinente contribuir para a construção de um mundo melhor, faça seus comentários e repasse].

159 visualizações

תגובות


bottom of page