top of page

José Manoel | O trem da transformação: mobilidade inteligente para um Brasil mais justo




É preciso que conversemos sobre um assunto vital para o crescimento do Brasil: o transporte ferroviário. Durante décadas, nosso país deixou o trem de lado, preferindo um sistema rodoviário que, além de custoso e poluidor, não atende bem às longas distâncias do nosso Brasil continental. É hora de mudar essa situação!

 

O trem se destaca por ser mais ecológico, mais seguro e muito mais barato, especialmente em grandes percursos. Ele pode tornar os alimentos mais acessíveis nas mesas das famílias brasileiras ao facilitar e baratear o escoamento de produtos agrícolas. E uma rede ferroviária eficaz é essencial para competirmos globalmente.

 

E não só o trem, mas uma logística inteligente, que conecte os diversos tipos de transporte, de bicicletas a aviões, de automóveis a caminhões, dee hidrovias a cabotagem, é crucial. Mas quando se trata de ferrovias, nosso país está bem atrás em comparação mundial. E os trens são essenciais não só para transportar cargas, mas também pessoas. Parece que nossos governantes têm olvidado disto.

 

Sem uma mobilidade inteligente, o desenvolvimento real e sustentável fica fora de alcance. Depender quase exclusivamente de rodovias é uma falha lastimável. Projetos como a ferrovia Norte-Sul e a Transnordestina, entre tantos outros, podem revolucionar nossa capacidade de produção. Trata-se de linhas férreas que facilitam o uso de nossa força de trabalho e melhor aproveitam terras agricultáveis sem deslocar populações para os arredores das capitais, aumentando a desigualdade e, no rastro desta, a violência.

 

Tenho formação específica na área e conheço inúmeros especialistas em transporte, nenhum que discorde desta verdade solar. Mas isto não basta, pelo menos não tem bastado. É preciso iniciar uma ampla campanha de conscientização sobre a relevância do transporte ferroviário, para assim criar um ambiente político favorável para fazer do trem um agente de transformação no Brasil. Infelizmente, a propaganda funesta da indústria automobilística nos fez ver o trem como um símbolo de atraso, quando, na realidade, é um caminho para o progresso. Basta observar as nações desenvolvidas para comprovar o papel vital das ferrovias.

 

Vamos reacender o amor pelo trem! Ele já contribuiu muito para o nosso país e tem potencial para fazer muito mais. Juntos, podemos colocar o Brasil nos trilhos do futuro.

 

Juntos vamos criar o trem da transformação, que trará mobilidade inteligente para um Brasil mais justo!

 

José Manoel Ferreira Gonçalves, engenheiro, é membro do Conselho Deliberativo da EngD e presidente da Frente Nacional pela Volta das Ferrovias (Ferrofrente).

12 visualizações

Comments


bottom of page